...

   Notícias


27/01/2014

   Crimes Ambientais registrados em 2013 no Parque Estadual Fritz Plaumann


Desde o ano de 2008 a ECOPEF em parceria com a FATMA desempenham o monitoramento das transgressões ambientais, visando identificar as práticas clandestinas e que ameaçam a integridade da Unidade de Conservação de Proteção Integral, o Parque Estadual Fritz Plaumann.

Após 66 meses de rondas e intensos trabalhos desenvolvidos mensalmente em áreas estratégicas internas e divisas da Unidade de Conservação, identificou-se mais de 300 registros de crimes ambientais caracterizados por diferentes práticas ilegais.

Ao longo, destes anos, foram constatados mais de 13 tipos de crimes ambientais e/ou usos indevidos da Unidade de Conservação, estes caracterizam-se por entrada clandestina, caça e pesca, além de crimes de menor expressão, representados pela invasão de gado, supressão da vegetação, acampamento, uso agrícola, coleta/extração de frutos, captação de água, caixa de abelha(extração ilegal), resíduos sólidos, visualização de cachorro doméstico e visualização de humanos.

No ano de 2013 foram desenvolvidas 24 rondas de monitoramento, as quais registraram 69 crimes ambientais, caracterizados por 10 práticas diferenciadas, respectivamente, entrada clandestina, pesca, caça, resíduos sólidos, visualização de cachorro doméstico, invasão de gado, acampamento, supressão de vegetação, caixa de abelha e coleta de frutos. 

Do total de crimes ambientais registrados no ano de 2013, 84% (58 registros)são representados pela entrada clandestina, caça e pesca, demonstrando a urgente necessidade de uma ação mais efetiva dos órgãos fiscalizadores para coibição destas pressões que afetam diretamente a biodiversidade e integridade desta que é a única Unidade de Conservação do estado que protege remanescentes da Floresta Estacional Decidual.

Outras importantes informações extraídas dos resultados do monitoramento desenvolvido pela gestão administrativa do Parque referem-se aos meios de transporte e as principais regiões utilizadas pelos infratores para acesso à área interna da Unidade de Conservação.

Foram identificados 03 tipos de transporte utilizados pelos clandestinos, respectivamente, automóvel/motocicleta, embarcação e através de percurso a pé. Quando observados as principais regiões do Parque acessadas pelos mesmos identifica-se 03 principais áreas, sendo a divisa do Parque com o reservatório da Usina Hidrelétrica Itá (Rio dos Queimados e Rio Uruguai), estrada municipal interna ao Parque na Linha 29 de Julho (interior do município de Concórdia) e estradas vicinais contidas entre as propriedades rurais confrontantes com as divisas do Parque, nas comunidades de Sede Brum e Porto Brum (interior do município de Concórdia).

Destaca-se que mensalmente a ECOPEF sob anuência da FATMA, elabora e envia relatórios técnicos dotados de coordenadas geográficas, registros fotográficos e mapas que ilustram e facilitam a ação dos órgãos pertinentes pela fiscalização ambiental, servindo de base estratégica para execução de ações que mitiguem as transgressões na área do parque e demais regiões.



Comentários